domingo, 17 de abril de 2016

Tourada em Itaquera

O touro é louco, mas não tão bravo como falaram. Gabavam-se de não perder para time grande. Isso até encontrarem o Gigante e saírem toureados, abatidos e eliminados. Tentaram marcar o toureiro, mas foram agarrados pelos chifres e sucumbiram numa goleada. 
Num jogo pra ninguém botar defeito, com Fagner comendo a bola, com a defesa segura, com muita organização, movimentação, triangulações e infiltrações, os gols foram saindo e a classificação foi construída sem sufoco, sem sustos e com muita tranquilidade. Podemos dizer que o Red Bull Brasil levou um baile e que nem precisou nos dar asas, pois temos brevê e sabemos voar. 
Gols
O primeiro gol saiu aos 16 minutos. Após escanteio, a defesa do Red Bull Brasil rebateu mal e Giovanni Augusto, de voleio, abriu o placar. Um golaço. Aos 39 minutos, Fagner tabelou com Elias, saiu livre na área e rolou para o André, que dividiu com a zaga e ampliou o placar. Aos 11 minutos da etapa final, depois de ter seu chute defendido por Saulo na primeira tentativa, Alan Mineiro ganhou dividida de Dráusio e tocou com categoria na saída do goleiro, fazendo 3 a 0 para o Timão. Aos 23 minutos, Fagner avançou pela direita e Alan Mineiro achou Lucca livre na ponta esquerda, que bateu de primeira e acertou o ângulo oposto, no contrapé de Saulo.
O resultado coloca Timão na semifinal do Campeonato Paulista, além de garantir-lhe a vantagem de jogar uma possível final em casa. O clube tem 38 pontos e chegaria a no mínimo 39 para alcançar a decisão (empate e passagem nos pênaltis na semifinal). O Santos, principal perseguidor, só pode chegar aos 38 pontos. O Red Bull perdeu a chance de se classificar para a Série D do Campeonato Brasileiro. 
Mas, antes da semifinal, os alvinegros têm a última disputa para a fase de grupos da Copa Libertadores da América. Já classificado, o Corinthians busca confirmar a liderança da sua chave e uma das melhores campanhas da fase de grupos, contra o Cobresal-Chile, às 21:45 horas, (de Brasília), nesta quarta-feira, 20/04, em sua Arena, em Itaquera. 
Além do show nos gramados, o Corinthians marcou um golaço pela solidariedade. Em ação do seu Departamento de Cultura e Responsabilidade Social, em parceria com a Caritas Arquidiocesana de São Paulo, que mantém o Centro de Referência do Refugiado, e com o apoio da ONU/ACNUR (Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados), 80 refugiados que adotaram a cidade de São Paulo como morada visitaram o Parque São Jorge pela manhã e depois acompanharam a partida. Os jogadores entraram em campo de mãos dadas com 11 crianças. Nas arquibancadas, foram distribuídas faixas para os torcedores com os nomes de uma série de países de onde vieram os refugiados. 
O grupo de refugiados era formado por pessoas dos seguintes países: Congo, Angola, Nigéria, Mali, Colômbia, Filipinas, Iraque, Síria, Guiné-Conacri e Guiné Bissau. A ação teve por objetivo, reforçar a característica do Corinthians de ser o "time das mil nações", apelido dado ao clube no início da sua história, por receber bem imigrantes de todos países, sem restrições. O Timão também se comprometeu a dar oportunidade de trabalho na arena de Itaquera e em sua sede social para imigrantes refugiados. 
Embora mereçam destaque a atuação irrepreensível do Fagner, o fato de André e Lucca terem se reconciliado com os gols e o bom desempenho do Alan Mineiro, o importante da partida foi o jogo coletivo, a disciplina tática, a organização e a tranquilidade com que a vitória foi construída. Méritos do Tite e méritos do time que, em plena reconstrução, está conseguindo superar as dificuldades e impor seu futebol nos dois campeonatos que participa. 
Se ainda não temos nada ganho, está tudo bem encaminhado. Lamentavelmente, perdemos Giovanni Augusto por contusão. No entanto, tem reforço chegando e, pelo regulamento do Paulistão, jogador contundido poderá ser substituído em qualquer fase. Apesar de não ser o ideal, dos males o menor. 
Melhores momentos
Ficha Técnica - Corinthians 4 X 0 Red Bull Brasil 
Local: Arena corinthians, em Itaquera, São Paulo (SP)
Data: 16 de abril de 2015, sábado
Horário: 16:20 horas (horário de Brasília) 
Árbitro: Luiz Flávio de Oliveira
Assistente 1: Bruno Salgado Rizo 
Assistente 2: Fabrício Porfírio de Moura 
Quarto árbitro: Thiago Luiz Scarascati
Público: 36.957 pagantes
Renda: 1.948.897,50
Cartões amarelos: Lucca e Guilherme (Corinthians); Maylson, Nando Carandina e Roger (Red Bull)
Gols: Corinthians: Giovanni Augusto, aos 17, e André, aos 40 minutos do primeiro tempo, Alan Mineiro, aos 12, e Lucca, aos 24 minutos do segundo tempo 
Corinthians: Cássio; Fagner (Edílson), Felipe, Yago e Uendel; Bruno Henrique, Giovanni Augusto (Alan Mineiro), Elias, Guilherme e Lucca (Romero); André; Técnico: Tite
Red Bull Brasil: Saulo; Everton Silva, Anderson Marques, Diego Sacoman e Dráusio; Nando Carandina, Willian Magrão (Igor Sartori), Maylson (Rafael Costa), Thiago Galhardo (Edmilson) e Misael; Roger; Técnico: Mauricio Barbieri 

Créditos e fontes de imagens e vídeos 
globoesporte.globo.com-inglesnoteclado.com.br-corinthians.com.br-escudo.rbbr.wordpress.com-MAON 
youtube.com/Corinthians-
Luis Moura/WPP/Gazeta Press-Mauro Horita/Agif/Gazeta Press-Miguel Shincariol/Gazeta Press-Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians/meutimao.com.br-MAON 
youtube.com-globo.com 
Djalma Vassão/Gazeta Press 
Marcelo Braga/globoesporte.globo.com 
twitter.com/@SCCPinf 
Djalma Vassão/Gazeta Press 
youtube.com-band.uol.com.br 

Nenhum comentário:

Postar um comentário