sexta-feira, 8 de abril de 2016

Corinthians: dois tempos, dois times e um empate

Foi um jogo muito irregular, com um primeiro tempo horrível e com melhora significativa na etapa final. O time começou muito desorganizado e desconcentrado, com uma frouxa marcação, sucumbindo totalmente à pressão do adversário, bem postado em campo e pressionando muito. Mais que a altitude, o que mais atrapalhou foi a atitude, ou melhor, a falta dela em campo. Na etapa inicial o Corinthians não criou nenhuma chance de gol e, praticamente, não jogou. Seu apagão foi maior que o da iluminação do campo. E tomamos um gol numa falha geral da defesa alvinegra. 
Tudo lembrava o fiasco do jogo de domingo no Pacaembu, mas, felizmente, o gol colombiano acordou os jogadores que voltaram do vestiário com outra postura e melhoraram no 2º tempo. O Corinthians conseguiu por a bola no chão e, com mais posse de bola, conseguiu criar jogadas mais efetivas. Vencendo o jogo, o time da casa diminuiu o ímpeto e o Corinthians conseguiu se impor. 
Aos 12 minutos, num bom passe de Guilherme, Elias, livre na área, se infiltrou e bateu com perfeição, empatando o jogo no El Campin. Após o empate, o Independiente Santa Fé voltou a pressionar, mas o Timão conseguiu segurar o resultado e garantir um ponto na Colombia, e o direito de decidir a classificação em casa, contra o Cobresal. 
Pelas declarações dos jogadores antes do jogo, pela reação dos mesmos e do técnico pós jogo, bem como pela postura do time em campo, percebe-se que o Corinthians foi para a Colombia em busca do empate e voltou satisfeito por ter cumprido a meta. No entanto, mesmo com a liderança do Grupo 8, a situação ainda é preocupante. O time ainda não está pronto, erra muitos passes e finalizações, tem dificuldades na criação e em sair de uma marcação mais precisa. Além disso, no meio campo, temos jogador atuando em posição que foge de suas características, dificultando a criação, e o centro avante não recebe a bola para fazer o gol. Guilherme e André estão sendo sacrificados pelo esquema tático e malhados pela torcida, quando, na realidade, existe uma inadequação do estilo do jogador ao esquema tático utilizado. 
Quando Guilherme atuou mais próximo da área, as jogadas saíram e o gol aconteceu, numa bela assistência para o Elias, vindo livre de trás. Se for para improvisar alguém na armação, vejo Giovanni Augusto e Maycon com melhores condições para a função. 
Elias foi o nome do jogo, pelo oportunismo e pelo gol salvador, mas não podemos deixar de ressaltar o papel fundamental de Fagner, responsável pelas melhores jogadas da partida. 
Com o empate, o Corinthians segue na liderança do Grupo 8, com dez pontos e decidirá em casa sua classificação, contra o Cobresal-Chile, pior equipe do grupo e que ainda não saiu do zero na competição. Vice-líder, o Santa Fe tem 8 pontos, contra 7 do Cerro Porteño-PAR. A equipe paraguaia visita o Cobresal na próxima semana para tentar entrar na zona de classificação. 
Ficha Técnica - Independiente Santa Fe 1 X 1 Corinthians
Local: estádio El Campín, em Bogotá (Colombia)
Data: 6 de abril de 2016, quarta-feira
Horário: 21:45 horas (de Brasília)
Árbitro: Nestor Pitana (Argentina) 
Assistente 1: Cristian Navarro (Argentina) 
Assistente 2: Gabriel Chade (Argentina) 
Quarto Árbitro: Diego Abal (Argentina) 
Cartões amarelos: Gordillo e Salazar (Santa Fe); Fagner (Corinthians)
Gols: Santa Fe: Otero, aos 47 minutos do segundo tempo; Corinthians: Elias, aos 12 minutos do segundo tempo
Santa Fe: Zapata; Otalvaro, Mina, Tesillo e Valencia; Gordillo, Perlaza (Salazar), Anchico (Pérez), Gómez e Seijas; Otero (Rojas); Técnico: Alexis García
Corinthians: Cássio; Fagner, Felipe, Yago e Uendel; Bruno Henrique, Elias (Edílson), Giovanni Augusto, Guilherme (Maycon) e Lucca (Romero); André; Técnico: Tite 
Melhores momentos

Créditos e fontes de imagens e vídeos 
globoesporte.globo.com-Luis Costa/AFP/gazetaesportiva.com-MAON 
Luis Costa/AFP/gazetaesportiva.com 
youtube.com/globo.com 
twitter.com/@karensccp 
youtube.com/globo.com 

Nenhum comentário:

Postar um comentário