domingo, 26 de janeiro de 2014

Corinthians 0 X 1 São Bernado - Uma tragédia anunciada


Melhores momentos
Não. Não era um pesadelo. O time perdendo, errando tudo, não criando nada e, mesmo com as mudanças, nada produzindo. E em campo, muitos dos protagonistas dos percalços do ano anterior. Seria um revival de 2013? 
Estávamos no Pacaembu, não era nenhum clássico e sim um jogo contra o São Bernardo, time que segundo a Wikipédia "nesse ano disputará o Paulistão, a Copa do Brasil e a Copa Paulista. Tendo como maior objetivo garantir uma vaga no Campeonato Brasileiro série D"
E, justamente por esse time, que briga pra chegar à Série D, é que fomos humilhados no Pacaembu. Com um gol relâmpago de Erick Flores, que driblou nossos volantes e entrou livre na área para marcar, antes mesmo da defesa se arrumar, o Corinthians começou a correr atrás do prejuízo, mas sequer conseguiu empatar. 
E correu o jogo inteiro em busca de um gol que não veio. Faltou criação, faltou transição entre os setores do campo e sobraram erros e indecisões. Mas, não me surpreendi com a atuação. Aliás, havia até cantado a bola no post do pré jogo, em que afirmei considerar as mudanças prematuras e inoportunas e que apenas o Émerson teria condições de aguentar e reverter a pressão da torcida no Pacaembu. O que de fato ocorreu, Ibson e Pato saíram vaiados e Émerson foi aplaudido, pois, apesar dos erros cometidos, mostrou vontade, deu chapéu e até levantou a galera ao disputar uma bola na linha de fundo e derrubar a bandeirinha de escanteio com um carrinho. 
Entrevista do Pato
Ao contrário, Ibson errou tudo o que fez, tomou cartão e Pato desperdiçou as poucas chances que teve, não assumiu a responsabilidade do jogo, insinuou ter jogado fora de sua posição e reclamou das críticas. Não foi sem motivo que ambos foram vaiados ao serem substituídos.
Sem Uendel e Danilo, Rodriguinho não teve nenhum poder de criação, obrigando Mano a colocar Danilo no lugar do contestado e inoperante Ibson. Como a mexida não foi suficiente, Mano colocou mais um atacante, Guerrero, que não recebeu nenhuma bola boa, e tirou Rodriguinho. E como última tentativa de melhorar o desempenho, substituiu Pato por Romarinho.
Mas, mesmo com todas as mexidas e tentativas, o Timão não conseguiu furar a marcação disciplinada e a defesa bem postada do São Bernardo, que travou as ações no meio-campo e impediu que a bola chegasse em sua área.
Algumas tentativas foram pra fora, outras defendidas e uma bola de Pato bateu na trave. E assim, repetiu-se o resultado do último jogo de 2013 e saímos derrotados do Pacaembu.
Mano Menezes minimizou a derrota, afirmou que as mudanças foram importantes como experiência, admitiu a falta de criatividade e a necessidade de buscar novas alternativas, concordou com Pato que nenhum jogador joga sozinho, mas cobrou do atacante maior efetividade, ao afirmar que "quando a bola chegou ele não deu sequência e que é preciso jogar melhor, trabalhar melhor, ser mais consistente para o nível de exigência da torcida”.
As mudanças só foram importantes como experiência por revelarem ao técnico o que a torcida já sabia. Tem jogador que não tem qualidade nem para ser gandula, quanto mais para jogar no Corinthians, outro até tem qualidade técnica, mas é morno e não tem a garra necessária para ser um alvinegro. 
Entrevista do Émerson
Por incrível que pareça, os jogadores entrevistados consideraram que o time não jogou mal e que a qualidade do São Bernardo e o gol no início é que dificultaram o jogo e determinaram a derrota.
Na realidade, as mudanças promovidas foram inoportunas, prematuras e precipitadas. Por necessidade, um volante, improvisado na lateral já seria um obstáculo para a criação. Para complicar, por opção do técnico, três substituições no setor ofensivo, ocasionando desentrosamento na transição da bola e diminuindo o poder de criação. Isso sem falar na diferença qualitativa existente entre substituídos e substitutos e da pressão exercida sobre jogadores contestados por mau desempenho em jogos anteriores.
Mesmo com a diferença existente entre os dois times em seus vários aspectos, foi possível perceber que sem ter a ajuda dos atacantes na marcação, nossa defesa perdeu qualidade e mostrou fragilidade e que, mesmo tendo um time com melhores condições físicas, técnicas, financeiras e estruturais, não pode menosprezar o adversário e fazer testes arrojados e sem um mínimo de segurança. Não dá pra mexer tanto na equipe e nem utilizar jogador testado e desaprovado, deixando no banco outros mais capacitados. Tem jogador que quando é escalado, o time já entra em campo com uma substituição queimada.
Para mim, após este jogo, ficou uma dúvida e uma certeza. A dúvida: Como e por que o Corinthians contratou um jogador tão ruImBSON? A certeza: Rodízio? Só de pizza e de churrasco.
Sei que não é possível jogar todos os jogos com a mesma formação, que todos devem estar preparados, mas, deve haver mais cuidado nas experiências e não fazer as trocas de baciada, como ocorreu, principalmente quando se necessita improvisar numa posição.
Espero que esta tragédia anunciada sirva de experiência, que o Corinthians tire da mesma a aprendizagem necessária e que o técnico saiba fazer a correção da rota, para conseguir chegar ao destino almejado sem sustos e sem riscos. 
Ficha Técnica - Corinthians 0 X 1 São Bernardo
Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP) 
Data: 25 de janeiro de 2014, sábado
Horário: 21 horas (de Brasília) 
Árbitro: José Cláudio Rocha Filho (SP) 
Assistentes: Emerson Augusto de Carvalho e Marcelo Carvalho Van Gasse (ambos de SP) 
Cartões Amarelos: Gil, Ibson, Ralf (Corinthians), Erick Flores, Rafael Cruz e Edson (São Bernardo) 
Gols: São Bernardo: Erick Flores, aos sete minutos do segundo tempo
Corinthians: Walter; Diego Macedo, Gil, Paulo André e Jocinei; Ralf, Guilherme, Ibson (Danilo) e Rodriguinho (Guerrero); Emerson Sheik e Alexandre Pato (Romarinho); Técnico: Mano Menezes
São Bernardo: Wilson Júnior; Rafael Cruz, Fernando Lombardi, Luciano Castan e Eduardo; Daniel Pereira, Edson Felipe, Marino (Willian Favoni) e Bady; Márcio Diogo (Diogo Acosta) e Erick Flores (Dudu Lima); Técnico: Edson Boaro

Créditos e fontes de imagens e vídeos
esportes.terra.com.br
globoesporte.globo.com
sportv.globo.com
globoesporte.globo.com
sportv.globo.com
Sergio Barzaghi/Gazeta Press/gazetaesportiva.net
espn.com.br
sportv.globo.com
globoesporte.globo.com
esportes.terra.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário