segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

Um bom treino

Depois de perder quase totalmente seu meio campo titular e seu jogador de referência no ataque, portanto em pleno processo de reestruturação, o Corinthians iniciou com derrota pelo placar de 1 a 0 a sua participação no Flórida Cup, ao perder por 1 a 0 do Atlético-MG. Para mim o jogo foi melhor do que eu esperava. Apesar do desentrosamento do setor ofensivo, manteve-se o padrão tático e o time, embora derrotado, chegou a levar perigo à meta de Vitor. 
Dois fatores foram fundamentais para o resultado desfavorável. Jogar contra um time que manteve sua base e já está entrosado, além de já ter feito um jogo, portanto com melhor ritmo, e a diferença de qualidade técnica de jogadores que substituíram antigos titulares. Rodriguinho encontra-se a léguas de distância de Renato Augusto, Bruno Henrique deixa muito a desejar na marcação, Danilo, embora excelente na técnica, não consegue mais atuar os 90 minutos e Romero é muito mais raça que técnica. Isso sem contar que alguns reservas não servem nem para compor elenco, como ficou evidente no ano que passou e nas mexidas de Tite na etapa final. 
Sobre as substituições deu para observar que Arana atuou melhor que Uendel, que Yago não comprometeu, que se bem treinado e com ritmo de jogo, Marciel, embora 2º volante poderá superar Bruno Henrique, que Edílson continua o mesmo atabalhoado de sempre, que Cristian de meia é meia boca, que Moisés, lateral de origem não rende no meio campo, que o Lucca parece que ainda não voltou das férias e que o Mendoza, cujo forte é a velocidade, ficou engessado atuando como centro avante. 
O ponto positivo foi a atuação de Marlone, com boa movimentação, atenção na marcação e com bons dribles. Creio que teria sido melhor ter mudado todo o time de uma única vez,  pelos jogadores poderem atuar em suas posições de origem, bem como por já trazerem um mínimo de entrosamento dos treinamentos. 
Se eu, que sou apenas torcedora, consegui fazer tantas observações, acredito que o Tite e a comissão técnica conseguiram chegar à importantes conclusões. O certo é que ainda carecemos de reforços para o meio campo, para o ataque e, com a saída do Gil, para a zaga. Alguns poderão vir da base, mas para posições chaves, precisamos contratar.
Se para o Corinthians foi um jogo treino, para análises e observações, para o adversário a partida teve o sabor de revanche e eles comemoraram a conquista desse torneio com se fosse um verdadeiro Mundial. 
Mas, se o resultado não nos foi favorável, o desempenho superou as expectativas. Estamos em início de temporada, catando os cacos do desmanche para remontar o time, aguardando reforços e em pleno processo de reestruturação Por isso, guardei minha corneta na gaveta. Vou exercitar minha paciência, esperando que mais uma vez o Corinthians sacuda a poeira e dê a volta por cima.
Ficha Técnica - Atlético-MG 1 X 0 Corinthians
Local: FAU Stadium, em Boca Raton (EUA)
Data: 17 de janeiro de 2015, domingo
Horário: 17 horas (de Brasília)
Árbitro: Marcos Oliveira (BRA)
Assistentes: Kelvin Klinger e Hayden Oscanoa (ambos dos EUA)
Cartões amarelos: Leonardo Silva e Marcos Rocha (Atlético-MG)
Gol: Atlético-MG: Hyuri, aos 12 minutos do segundo tempo 
Atlético-MG: Victor; Marcos Rocha, Leonardo Silva (Erazo), Jemerson e Douglas Santos; Rafael Carioca (Eduardo), Leandro Donizete (Lucas Cândido), Dátolo (Cazares), Thiago Ribeiro (Hyuri) e Luan (Carlos); Pratto (Patric); Técnico: Diego Aguirre
Corinthians: Walter; Fagner (Edílson), Felipe, Gil (Yago) e Uendel (Guilherme Arana); Bruno Henrique (Marciel), Elias (Moisés), Romero (Lucca), Rodriguinho (Cristian) e Malcom (Marlone); Danilo (Mendoza); Técnico: Tite

Créditos e fontes de imagens 
globoesporte.globo.com 
globoesporte.globo.com 
globoesporte.globo.com 
Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians/globoesporte.globo.com 

Nenhum comentário:

Postar um comentário